quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

* João Batista foi a reencarnação do profeta Elias

João Batista foi a reencarnação do profeta Elias.


  
João Batista, de Clóvis Tavares

Amigos,
Elias viveu muitos séculos antes de Cristo e foi um profeta muito importante para o povo de Israel, um grande patriarca daquele povo, uma referência espiritual de imensa credibilidade e respeito.
A reencarnação do profeta Elias foi anunciada por outros profetas no Velho Testamento. Essa reencarnação tinha um objetivo nobre: ele seria o precursor, o anunciador do Messias. A vinda de Elias era um sinal, um código, para o povo de Israel. Os hebreus sabiam que quando Elias voltasse, é porque tinha chegado o tempo profetizado no Velho Testamento, e o Messias estaria ali, vivo e atuante entre o povo.
Os hebreus acreditavam na reencarnação e na imortalidade da alma. Portanto esperavam com alegria a volta de Elias, profeta amado e respeitado pelo povo, como o sinal mais evidente da vinda do Salvador.
Vejamos os registros bíblicos mais evidentes a respeito da reencarnação do profeta Elias. As traduções bíblicas variam muito. Os grifos são nossos.

Isaías 40:3 - "Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai na solidão as veredas do nosso Deus."

Malaquias 3:1 - “Eis que eu envio o meu anjo, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, o anjo do concerto, a quem vós desejais; eis que vem, diz o Senhor dos Exércitos”. (Livro do profeta Malaquias, 3:1. O anúncio da vinda do Senhor, precedido pelo seu anjo. Bíblia Sagrada traduzida por João Ferreira de Almeida. 4ª impressão. 2ª edição. Editora Geográfica. São Paulo. 2000.)

Malaquias 4:5-6 - Eis que vos envio o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor; e converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.” (Livro do profeta Malaquias, 4:5. Não devemos roubar o Senhor nem duvidar da sua providência e justiça. Bíblia Sagrada traduzida por João Ferreira de Almeida. 4ª impressão. 2ª edição. Editora Geográfica. São Paulo. 2000.)

Lucas, 1:16-17 - O anjo esclarece a Zacarias que sua esposa está grávida, revela a volta de Elias e a missão que lhe cabia : “E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus. E irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto". (Evangelho de Lucas, 1:16-17. Anúncio do nascimento de João. Bíblia Sagrada traduzida por João Ferreira de Almeida. 4ª impressão. 2ª edição. Editora Geográfica. São Paulo. 2000.)

 
Lucas, 1:76-79 - Zacarias fala de seu filho João Batista: "E tu, ó menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque hás de ir ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos; Para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados (...)". (Evangelho de Lucas, 1:76-79. Bíblia Sagrada traduzida por João Ferreira de Almeida. 4ª impressão. 2ª edição. Editora Geográfica. São Paulo. 2000.) 


O evangelho de Mateus 3:3, confirma as profecias do Velho Testamento e registra para a humanidade que Elias, agora reencarnado como João Batista, era o anunciado pelo profeta Isaías : “Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz que clama no deserto: preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas."

O evangelho de João, 1:19-23, registra para a humanidade que o profeta Elias, agora reencarnado como João Batista, tinha uma lúcida intuição sobre a sua missão espiritual. Mas a lei do esquecimento das vidas passadas lhe reduzia a capacidade de identificar com a mesma lucidez a sua personalidade de uma outra vida: "(...) - Quem és tu? Disse João Batista: Eu não sou o Cristo. E perguntaram-lhe: Então quem és? És tu Elias? E disse: Não sou. És tu profeta? E respondeu: Não. Disseram pois. Quem és? Para que demos respostas àqueles que nos enviaram; que dizes de ti mesmo? Disse: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías". (Evangelho de João, 1:19-23. Bíblia Sagrada traduzida por João Ferreira de Almeida. 4ª impressão. 2ª edição. Editora Geográfica. São Paulo. 2000.)
A lei que rege o esquecimento das vidas passadas é um benefício que a divindade nos proporciona para nossa jornada evolutiva, visando a reconstrução da nossa felicidade. O profeta Elias, ardoroso, mas intolerante, venceu uma disputa religiosa com o Rei Acabe, no Monte Carmelo. Provou que seu Deus é o Deus único e verdadeiro, mais poderoso que o Deus Baal. Depois de vencida a aposta, Elias, sem piedade, decapitou os profetas de Ball, em torno de 450, conforme consta no Livro I Reis, capítulo 18.
João Batista, embora em cumprimento de nobre missão espiritual, resgatou seus débitos perante as leis divinas e a própria consciência, nas mesmas circunstâncias em que matou os sacerdotes de Baal, quando era Elias, sendo agora decapitado a pedido de Salomé e sua mãe ao Rei Herodes (Hebreus, 14:3 a 11).


Está tudo registrado na bíblia!
Abração a todos.
Marcelo Badaró Duarte




25 comentários:

  1. A MENTIRA DOS ESPÍRITAS

    João Batista era mesmo a reencarnação do profeta Elias ?

    * João Batista era Elias?
    Autor: Prof. João Flávio Martinez
    Publicado em : Terça, 15/05/2007


    Dizem os espíritas: João Batista era Elias... João podia, pois, ser Elias reencarnado, mas não ressuscitado... (O Evangelho segundo o Espiritismo, pg. 59, edição 258º, Editor Instituto de Difusão Espírita, 2000).


    Quem quiser estudar a Bíblia terá que seguir uma regra básica de interpretação que é: “A Bíblia interpreta a própria Bíblia”. Portanto, somos impedidos de lançar mão de interpretações subjetivas para consubstanciar as nossas próprias idéias.

    Os Espíritas, como eles mesmos afirmam, interpretam a Bíblia a seu bel-prazer e de acordo com convicções pré-concebidas. Entretanto, não é assim que se faz para se tirar uma real interpretação.

    É preciso analisar o texto e o seu contexto, de Gênesis a Apocalipse e depois concluir o que realmente diz a Bíblia.



    Se você quer entender sobre o tema referido pegue uma Bíblia e nos acompanhe em nessa explicação, pois para os evangélicos toda a Bíblia é inspirada e não usamos somente o que interessa como fazem os espíritas.



    Não existe “reencarnação”

    O Espiritismo é uma farsa diabólica!

    “...Aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois disso o juízo...”

    Hebreus 9:27


    Sobre João Batista, diz Lucas 1:17: E irá adiante dele no espírito e poder de Elias, para converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado. Isto não quer dizer, de forma nenhuma, que João fosse Elias, mas que no seu ministério profético, haveria peculiaridades do ministério de Elias.

    De fato, a Bíblia não trata de nenhum outro caso de dois homens tão parecidos como João Batista e Elias. Lembra o refrão popular: Tal pai, tal filho. Isto não quer dizer que o filho seja absolutamente igual ao pai, ou que seja a reencarnação do outro, mas sim, que existem hábitos comuns a ambos.


    PONTOS A CONSIDERAR


    Dentre as muitas razões porque cremos que João Batista não era Elias, queremos citar os seguintes:

    1. – Os judeus criam que João Batista fosse Elias ressuscitado, não reencarnado (Lucas 9.7,8).


    2. – Se a reencarnação é o ato ou efeito de reencarnar, pluralidade de existência com um só espírito, é evidente que um vivo não pode ser reencarnação de alguém que não morreu. Fica claro assim que João não era Elias já que este não morreu, tendo sido arrebatado vivo para Deus (II Reis 2.11).


    3. – João Batista disse abertamente, sobre essa questão, quando lhe perguntaram: “És tu Elias?”, ele respondeu desembaraçadamente: “Não sou” (João 1.21). Parece que, se a reencarnação existe, João Batista foi um dos que nunca creu nela.


    4. Se João Batista fosse Elias, no momento da transfiguração de Cristo teriam aparecido Moisés e João (que já era morto também) e não Moisés e Elias (Mateus 17.1-8).

    Fica mostrado, portanto, que a Bíblia não apóia a absurda teoria espiritista da reencarnação. Até mesmo os chamados “fatos comprovados” de reencarnação apresentada pelos defensores do Espiritismo, não provam coisa alguma.

    ___________________________________


    Não existe “reencarnação”

    O Espiritismo é uma farsa diabólica!

    “...Aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois disso o juízo...”

    Hebreus 9:27

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... lembre-se: que o direito de culto, está na Constituição Brasileira, que garante o seu culto existir legalmente. Se é permitido o seu culto, o Espiritismo também é permitido. Direitos iguais como manda a lei... se não gosta mude de País, recomendo a China, sabe o que acontece lá quando se contraria a vontade do Estado? A democracia é bela em todos os sentidos, pois permite que o homem seja livre...

      Excluir
    2. Isso ae irmão crê quem quizer mas sua parte já está fazendo de mostra a verdade! Como pode alguen ser reencarnado sem ser morto como a própria biblia diz em relação eliaz aí a tal reencarnação morrer como João batista e depois aparecer na transfiguração como eliaz novamente?
      que Deus lhes de oportunidade de enxergarem a verdade a tempo

      Excluir
    3. O fato da Teologia e Sacerdócio religioso dissimularem e quererem negar a morte humana de Elias... Não passa de uma ARTIMANHA da ignorância humana que utilizou nos séculos as várias “reformas e traduções religiosas – os “FALSOS DOUTORES BÍBLICOS, FALSOS MESTRES RELIGIOSOS, FALSOS PROFETAS DA TEOLOGIA – os Pais DA MENTIRA NO TEMPLO E VENDILHÕES DAS COISAS SAGRADAS”... E quiseram MANIPULAR as evidências da imortalidade da alma e reencarnação desse espírito comprovadas na própria Bíblia sagrada. Pois Elias morre fisicamente como todos os seres humanos morrem e sua alma é que arrebatada para o cosmo espiritual, onde se prepara para novas etapas de aprendizagem e retornando séculos depois, e renascendo assim na vida material na época de Jesus na personagem do Batista.

      ELIAS DEIXOU A EXISTÊNCIA MATERIAL, PELO FALECIMENTO DOS ÓRGÃOS CARNAIS, E SUBIU AOS PLANOS EXTRAFÍSICOS DA VIDA CELESTE EM CORPO ESPIRITUAL através de um redemoinho II Reis 2.11 Redemoinho é derivado de vento e vento em hebreu sintetiza as coisas espirituais - João 3. 8 E, certamente Eliseu, que era médium vidente presenciou a ascensão de Elias em corpo espiritual elevando-se aos planos imateriais do infinito.

      Naturalmente foi transladado em espírito para as dimensões paradisíacas do plano espiritual, que na linguagem hebraica daquela época denomina-se - seio de Abraão (*), onde a Alma continua crescendo, desenvolvendo-se em todos os sentidos benéficos para vida do infinito celeste. (*)Tal qual a região etérea do mundo espiritual que sob o céu da nação brasileira chama-se Nosso Lar.

      http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

      Excluir
    4. Alegam os contraditores da reencarnação bíblica: O profeta Elias não morreu, porque foi arrebatado em seu corpo físico de nascença numa carruagem de fogo para o Céu. Logo não poderia reencarnar, pois só reencarna quem morre no corpo carnal.

      Refutação lógica: Que ensinamento mais pueril esse de que Elias não morreu fisicamente no corpo carnal, subindo assim ao Céu no mesmo corpo carnal de nascença!

      O profeta Elias, homem físico, provavelmente fora executado pelos Cavaleiros de Israel, corporação militar daquele reinado nessa época em conflito religioso com a Judéia, e que estava a serviço de Baal, e em perseguição rigorosa de Elias, tipo esquadrão da morte, guerreiros que andavam naqueles vales e desertos em CARRUAGEM puxada por FOGOSOS CAVALOS, vejam só o relato de Eliseu logo após o arrebatamento/rapto de Elias dando essas provas. O que vendo Eliseu, clamou: Meu Pai, meu pai, CARROS DE ISRAEL E SEUS CAVALEIROS!!! (II Reis 2. 12)

      E depois conclui o relato bíblico: NUNCA MAIS ELIAS FOI VISTO, claro Eliseu presenciou o fato e ocultava-o em segredos temendo também a sua integridade física

      Resumindo: Elias homem físico teve seu corpo carnal decomposto pela morte física como todos os homens fisicamente morrem na existência material. Deus estabeleceu no inicio da vida física material: Tu és pó e pó te tornarás (Gênesis 3. 19), entenda-se que é apenas o corpo carnal que volta ao pó, porque o espírito é imortal, essência indestrutível; Porque aos homens está ordenado morrerem... Vindo depois o juízo... (Hebreus 9. 27); O Corpo volta ao pó e o espírito retorna a Deus (Eclesiastes 12. 7); e Deus não é deus de mortos - Lucas 20. 38

      ELIAS NÃO PODERIA SER SUPERIOR A JESUS CRISTO, POIS ATÉ MESMO JESUS, NO GETSEMANI, SENTIU AS AGONIAS DA MORTE COMO QUALQUER SER HUMANO, E MORREU CRUCIFICADO NO GÓLGOTA.

      http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

      Excluir
    5. AA especial atenção de JUNIOR OMNI

      NÃO PROPAGUE " A MENTIRA DOS ESPÍRITAS '

      Pois quem ANUNCIOU a REENCARNAÇÃO DE ELIAS não foram os espíritas; E SIM, AS ESCRITURAS SAGRADAS DA BÍBLIA em várias épocas.

      ENTÃO A BÍBLIA ESTARIA ENGANANDO?

      1 - livro do profeta Malaquias 4. 5 - EIS QUE EU VOS ENVIO O PROFETA ELIAS, antes que venha o grandioso dia do Senhor (Antigo Testamento há 400 anos antes do Cristo).

      2 - na palavra do anjo Gabriel ao Sacerdote Zacarias, em aparição espiritual no Templo de Jerusalém, quando anunciou a gravidez da mulher de Zacarias: " a tua oração foi ouvida, tua mulher dará a luz um filho e lhe porás o nome de JOÃO; porque será grande diante do Senhor, cheio de Espírito santificado desde o VENTRE materno, e converterá muitos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, e irá adiante dele no ESPIRITO E VIRTUDE DE ELIAS" (evangelho de Lucas 1. 5 - 19)

      3 – NA PALAVRA DE JESUS ao confirmar a profecia de Malaquias 4. 5, prevista há 400 anos antes no Antigo testamento bíblico. Jesus dá bom testemunho da missão de João Batista, “PORQUE é este de quem está escrito. Eis que diante da tua face envio o meu mensageiro, que prepara diante de ti o teu caminho” – Evangelho de Mateus 11. 10 E reafirma Jesus: “ E, se quereis dar crédito, é ESTE o ELIAS que havia de vir” (Mateus 11. 14)

      4 – na palavra de Jesus no Monte Tabor, após a transfiguração: “ mas digo-vos que Elias já retornou e não o reconheceram... ENTÂO OS DISCÍPULOS ENTENDERAM QUE JESUS LHES FALARA DE JOÃO BATISTA (Mateus 17. 13)

      - Por que, então, no monte Tabor, aparece o perfil do espírito Elias, ao invés de João que fora a sua reencarnação mais recente?


      Nada de sobrenatural. E nem derrogação das causas extrafísicas, tudo se assenta no poder imensurável da criação divina e na grandeza da vida universal. A Ciência atesta hoje o princípio radioativo das transmutações físico-químicas como uma lei da natureza. O que se alcança no plano das energias materiais realiza-se com muito mais perfeição no reino inteligente do espírito imortal. “A ubiqüidade, a bicorporidade e a transfiguração do Espírito são fenômenos plenamente naturais da existência espiritual (cap. VII, O Livro dos Médiuns, Allan Kardec)”
      .

      As experiências vividas pelo espírito não se perdem no tempo; e sim, ficam armazenadas na subconsciência etérea do Ser, que pode naturalmente pela vontade divina e força elástica da mente extrafísica, reassumir as suas lembranças e formas gravadas no espaço de suas existências, sem prejudicar o todo de suas vestes espirituais – o perispírito. Isso ocorre naturalmente com espíritos de grande evolução já lapidados no fluxo das reencarnações físicas.


      http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

      http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/11/transfiguracao-de-jesus-ceus.html

      Excluir
  2. Gente, o Evangelho é simples, é a palavra de Deus inspirada....Chega de blá blá e leiam a Bíblia..Reencarnação é o fim da picada....Elias foi arrebatado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou terá ele sido abduzido? (rss)

      Excluir
    2. Aaaahhhhhh foi arrebatado mesmo!!!!! Com certeza...... muitas pessoas são arrebatadas por dia........me poupe dessa teoria ridicula...... Mas me diga o que se faz com o corpo carnal no ceu????

      Excluir
  3. Sr. Júnior como estudioso que parece-me, permita-lhe indicar o estudo da codificação de KARDEC, que lhe proporcionará maiores fundamentos. Se instruindo melhor, podera galgar maiores voos dentro do tema reencarnação. Ainda há tempo de sair desse seu senso comum, pensamento tão previsível e conformista.att

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há outro fundamento além do Evangelho de Jesus Cristo!

      O Cristáo não segue Allan Kardec-o qual distorceu as Escritu ras Sagradas -

      O cristão Segue os ensinamentos de Deus - O Qual é o próprio Jesus - EMANUEL- O DEUS CONOSCO!

      Allan Kardec não é JESUS!

      Excluir
  4. Deus deu individualidade ao homem. Cada um que nasce é uma vida em separado e prestará conta de seus atos à Deus. Eu não sou reencarnação de alguém que nem conheci, não sou culpados de seus erros e nem tenho que estar tentando consertar os erros de outra vida. A Bíblia diz: De que se queixa o homem? Queixe-se de seus PRÓPRIOS pecados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este argumento não resolve o problema das terriveis desigualdades que existem entre os seres que nascem!

      Que Deus parcimonioso é esse que cria Almas saudaveis ao lado de outras com deficiencia mental?

      Será que porque predeterministicamente, existem já desde o berço almas eleitas e outras desgraçadas?

      Se Deus é SUPREMA BONDADE E SUPREMA JUSTIÇA como dizem os crentes e religiosos porque tamanhas injustiças entre almas que se acredita serem criadas simultaneamente ao corpo que é concebido?

      Excluir
  5. Elias foi abduzido! Levado por alienginas para outra esfera! Tá lá no antigo testamento pra todo mundo ver!

    Seria Elias tal como Jesus? Elevado aos ceus, tal como o "filho de Deus" em carne e osso?

    Pra mim, esta historia dele ter sido "arrebatado" é também puro bla bla bla! Ora, parece coisa de filme de ficção cientifica! E se ele tiver sido abduzido?

    Liberdade de crença! Posso também acreditar nisso se eu quiser! Ou não?

    Alguns ufologos tem interpretado determinadas passagens do velho testamento como contatos imediatos com aliens e naves espaciais e tudo em quanto relacionado com visitantes do espaço. Quem não me garante que Elias foi abduzido?

    ResponderExcluir
  6. Supondo, conforme alguns acima dizem, que reencarnação não exista... Que importa? A mensagem trazida pela Doutrina dos Espíritos é de AMOR E CARIDADE, e isto inclui sermos benevolentes, resignados, humildes, e todas as demais virtudes de um homem de bem.

    Portanto, Júnior e Denilson, sejam mais respeitosos com a crença dos outros. Cada um com a sua verdade, mas todos estamos aqui com uma mesma finalidade, SERMOS PERFEITOS dentro do que nos é permitido por Deus, APRENDENDO O AMOR PARA NOS APROXIMAR DE DEUS. E precisamos Dele, de Seu Amor e de sua Divina Justiça para podermos progredir.

    Anônimo, obrigada por demonstrar tamanho respeito pela opinião dos demais colegas, e por demonstrar de forma humilde, ou seja, sem impor sua verdade, que a Doutrina dos Espíritos é também uma Doutrina de Amor, que respeita, que instrui, que auxilia, mas que não tenta impor verdade a ninguém, mas acolhe e transforma pela beleza de seus ensinamentos.

    Respeito, acima de tudo.

    Luz e Paz a todos!

    ResponderExcluir
  7. Ate quando teremos tantas pessoas com preconceitos bobos, as pessoas deveriam parar de se preocupar com a religião dos outros, e se preocupar mas em ajudar.. FORA DA CARIDADE NÃO HA SALVAÇÃO... vamos ajudar mais os outros porque pra mim certas igrejas são simples comércios onde muitos pastores vivem do suor do irmão... todos nos somos filhos de DEUS independente de sua religião... Deus nos ama... RESPEITO..

    ResponderExcluir
  8. REENCARNAÇÃO, JESUS COMPROVA

    Quando os sacerdotes e levitas perguntaram a João: quem és tu?
    E confessou João, respondendo: eu não sou o Cristo.
    E questionaram-lhe os sacerdotes: és tu Elias? Ele respondeu: Não sou.
    Então, és tu profeta? E respondeu: Não.


    Apesar da missão do Batista ser considerada pelo próprio Cristo, maior que a dos profetas do Antigo Testamento (Mateus 11. 9). Isto se dava em virtude de que ele (o Batista), era o renascimento de um espírito de grande inteligência e evolução e que estava no limiar da natureza angelical, sofrendo a reencarnação normal na Terra que vigora dentro das leis naturais que regem os Mundos materiais inferiores. Lembremo-nos assim que João Batista, como seja: Elias reencarnado, ainda não havia alcançado a plenitude para integrar-se plenamente à grandeza da vida celestial, não podia ser avaliado como MENOR no reino dos Céus (Mateus 11.11), era uma alma vinculada aos compromissos regeneradores da existência terrestre. Por isso o esquecimento das lembranças das reencarnações passadas em sua personalidade era mais que evidente.

    Assim ele não tinha total lembrança da sua preexistência espiritual, submetera-se pela Providência Divina ao véu do esquecimento temporário que envolve naturalmente os espíritos que reencarnam na Terra. Mas o Espírito lhe revelara através da vocação que aflora naturalmente do subconsciente preexistencial, e Ele compreendera as orientações da sua predestinação deliberadas muito antes daquela missão, e nos lampejos dessa intuição, Ele ligava fatos da sua vida pregressa àquela revelação profética de Isaías e Malaquias: Eu sou a voz do que clama no deserto, como disse o profeta Isaías (João 1. 22 a 23 e Mateus 11. 10). Era uma referência à existência decorrida anteriormente, isto é, há 9 séculos passados (I Reis 17. 1 a 7), quando vivera como Elias por muitos anos refugiado no deserto da Judéia clamando contra os desvios religiosos dos seus compatriotas e sendo sustentado pelos curvos, tribos nômades que sobreviviam nas encostas do vale Jordão.

    E naquela atual existência, ele João Batista era 6 meses mais velho que Jesus; e nessa revelação sentiu a preexistência do seu Espírito antes mesmo daquele renascimento como João Batista, compreendendo também a hierarquia espiritual do Cristo que era muito superior à sua, eis um testemunho deste fato. João Batista testificou de Cristo, dizendo: Este é aquele do qual eu havia anunciado: O que vem depois de mim é muito antes de mim, porque já existia antes de mim. (João 1. 15 a 34).



    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  9. Como Jesus existia antes de João Batista?

    Se o Batista filho de Zacarias era mais velho que Jesus de Nazaré filho de Maria (vide Lucas 1. 24-26).

    Lógico que nesta passagem João se refere à preexistência do espírito, pois a do Cristo é muitíssimo anterior à do profeta Elias.

    Na verdade, a preexistência do Senhor Jesus como espírito imortal (João 8. 56 a 58) remonta aos fundamentos e expansão do Cosmo nos planos da eternidade. Verbo divino que presidiu a origem, a gênese material e espiritual de nosso sistema planetário (Colossenses 1. 15 a 16), sendo eleito pelo Senhor da Vida e do Universo para guiar a humanidade terrestre à perfeição plena na ordem dos Céus (Mateus 28. 18) (João 8. 12 e 17. 4 a 20).

    Concluindo, entre a palavra de João desconhecendo aos questionadores o principio causal, se ele era realmente Elias? Ou se era profeta? E que ele não tinha nem mesmo consciência intuitiva que era muito mais que um profeta. E a palavra imorredoura de Jesus que afirmou categoricamente aos povos que João era o Elias predestinado pelo profeta Malaquias, vide cap 4 vers 5 e, em Mateus cap. 11 vers 12 e também em Mateus 17. 12 a 13. –

    Qual a palavra que tem mais autoridade moral para confirmar essa grande verdade? A de João Batista? Ou a do Cristo de Deus?

    João Batista estava sob o efeito natural que se submetem os seres na programação existencial e que obscurecem as lembranças de vidas pregressas. Enquanto Jesus, espírito puríssimo na ordem celeste estava revestido dos poderes que prevalecem sobre a matéria e também diante do espírito.

    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  10. REENCARNAÇÃO DE ELIAS, o testamento pessoal do Cristo confirmado no Evangelho


    “E se quereis acreditar (nas profecias), este é Elias (o profeta) que estava para retornar... reafirmou Jesus referindo-se a João Batista (Mateus 11, 7 a 15).

    Mas, digo-vos que Elias já veio e não o reconheceram... Então os discípulos compreenderam que João Batista era o Elias (anunciado pelo profeta Malaquias, há 400 anos antes da era cristã)
    (Mateus 17. 1 a 13)

    Esta é a revelação do próprio Cristo, que tinha pleno conhecimento da preexistência daquele Ser quando numa época anterior, em outra geração, há 9 séculos passados vivera no plano físico aquela experiência de Profeta com o nome de Elias. E apesar de ser grande diante da vida em valores morais; iluminado já desde o ventre materno conforme narração em Lucas 1. 15; e em relação à humanidade de sua época, século I da era cristã, ser classificado por Jesus mais que um simples profeta. E muito embora possuidor de toda essa grandeza espiritual: não estava à altura de ser considerado o menor no Reino dos Céus (Mateus 11. 1 a 13). Faltou-lhe, portanto, quando vivera aquela missão em tempos passados ter completado a perfeição relativa para ingressar na hierarquia espiritual celeste e participar com perfeição da Natureza dos Anjos. Pois naquele tempo em que fora Elias cometera uma falta grave que afetara o carma coletivo de muitas criaturas contemporâneas: concordara com a violência exterminando por degolação vários adversários considerados falsos religiosos (I Reis 18. 17 a 40). Conseqüentemente este fato fora determinante na predestinação dos ascendentes do seu renascimento em uma época futura, tendo que passar pelas tribulações que infligira ao próximo – ser também provado por divergências culturais e religiosas (Mateus 14. 1 a 12). Conscientizou Jesus no Apocalipse 13. 10, o principio causal de ação e reação que rege a existência dos seres espirituais: “Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada; necessário é que à espada seja morto. Aqui está a paciência e a fé dos santos”.

    Embora se queira defender a verdade absoluta, isso não justifica as perseguições e violências em nome da crença. Em Jesus nós temos o paradigma do respeito que se deve a todas as culturas religiosas, pois quando fora instigado pelos seus seguidores para que mandasse descer fogo celeste para consumir os adversários, tal qual fez o profeta Elias em existência anterior, os repreendeu esclarecendo que a finalidade evangélica não era de destruição às almas humanas, e sim para resgatá-las do mal, encaminhando-as para o seio espiritual do Pai celeste (vide Lucas 9. 51-56).

    Assim, as reencarnações diversas ocorridas em intervalos seculares nos Mundos materiais, aprimoram o Ser, a mente intelectual do Espírito que crescendo dentro de si mesmo desenvolve a razão angélica: o Espírito Divino, onde homem deve participar desta natureza com o seu Criador. Afirmou o Divino Mestre: O Reino Divino está dentro de vós mesmos (Lucas 17. 20 a 21); Vós sois o templo divino (I Coríntios 3. 16); E vós sois deuses (João 10. 34 a 35). Este é o princípio de Cristo ter definido Deus como sendo o nosso Pai Celestial.


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  11. “Eis que envio diante da tua face o meu mensageiro, que preparará diante de ti o teu caminho (Mateus 11. 7 a 10)”


    As grandes missões que impulsionam a evolução moral e intelectual da humanidade são programadas no tempo e espaço da hierarquia superior celeste, isto é, na dimensão imaterial dos Anjos. E Jesus consolida a preexistência e predestinação elucidando trechos das Escrituras sagradas do livro de Malaquias capítulo 3, quando há 4 séculos passados a C., fora intuído através do profeta os acontecimentos espirituais do porvir que renovariam as paisagens religiosas do planeta na época do Messias, - o Cristo divino; e também a preparação dessa obra precedida por um mensageiro espiritual de grande porte: o espírito de Elias redivivo nos fluidos carnais do mundo terrestre na personalidade de precursor da boa nova do Senhor.

    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  12. Hebreus, 14:3 a 11? DEVE HAVER ALGUM ERRO DE DIGITAÇÃO OU SERÁ UMA VERSÃO ESPECÍFICA DAS ESCRITURAS?
    AGREDEÇO SE RETORNA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia ao longo dos séculos sofreu várias reformas religiosas e todas com a intenção de manipular as consciências humanas, e visando interesses econômicos das entidades religiosas.


      BÍBLIAS CONFIÁVEIS:

      tradução JOAO FERREIRA DE ALMEIDA;
      ANTONIO PEREIRA DE FIGUEIREDO

      Excluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

  14. E assim como os doutores religiosos do Sinédrio espalharam falsas mensagens de que Jesus NÃO ressurgiu dos mortos, pois foram os Apóstolos que roubaram o seu corpo humano.

    DA MESMA maneira os doutores bíblicos da atualidade pregam FALSAS mensagens às pessoas tentando dificultar o entendimento da imortalidade da alma e sua reencarnação no tempo e espaço da evolução humana, e mentem dizendo que Elias não reencarnou como João Batista na época de Jesus

    E assim os doutores bíblicos contradizem até a palavra de Jesus que reafirmou no Evangelho que o espírito de Elias havia voltado à Terra em nova missão e renasceu na vida humana, e nessa nova existência se chamou João Batista.


    VOZQCLAMA
    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/10/reencarnacao-existe-sim-na-biblia.html

    ResponderExcluir
  15. Para não errar, use somente os ensinamentos de Jesus. E toda palavra Dele tem se cumprido. Reencarnação é uma desculpa para não viver a vontade de Jesus. E sobre ser bom, agindo com amor e ajudar ao próximo também é bíblico. É ensinamento de Jesus e não de kardec. Ajudar ao próximo é um dever de todo cristão. E a bíblia fala que não seremos salvos mediante as obras, para que não se gloriem os homens! Peço que Deus abra os olhos dos que vivem em engano. A bíblia é clara, porém temos que lê-la e entendê-la por completo. O problema é que infelizmente, as pessoas pegam somente a parte que lhes convém. Jesus voltará e salvará aqueles que verdadeiramente cumprem seu mandamentos.

    ResponderExcluir