domingo, 16 de janeiro de 2011

* Na época de Jesus o povo acreditava na reencarnação? SIM

Na época de Jesus o povo acreditava na reencarnação? SIM.


Amigos,
A reencarnação é um conhecimento que a humanidade possui há muito tempo. O povo de Israel, que escreveu a bíblia, sabia que o espírito criado por Deus, ou seja, cada um de nós, está sujeito a reencarnar.
O registro desse conhecimento está no evangelho de Mateus.
“E chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipo, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? E eles disseram: uns João Batista, outros Elias, e outros Jeremias ou algum dos profetas. Disse-lhes ele: E vós, quem dizei que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque te não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus”.
(Evangelho de Mateus, 16:13-17. Bíblia Sagrada traduzida por João Ferreira de Almeida. 4ª impressão. 2ª edição. Editora Geográfica. São Paulo. 2000.)

Elias e Jeremias foram profetas muito importantes para o povo hebreu. Viveram séculos antes do nascimento de Jesus e, naturalmente, morreram, retornando ao plano espiritual. Os demais profetas também viveram séculos antes de Jesus. Todos já haviam morrido há muito tempo.
Portanto, para que Jesus fosse Elias ou Jeremias, ou qualquer um dos outros profetas, só o poderia ser através de uma reencarnação. Muitos do povo de Israel sabiam como se deu o nascimento de Jesus, que Ele teve uma infância, juventude, Sua família era conhecida, ou seja, havia um conhecimento generalizado de que Jesus teve um corpo, uma vida, e que Ele vivia normalmente em sociedade.
Então, para que Elias, Jeremias ou qualquer um dos profetas estivesse ali agora no meio do povo hebreu, teria que estar utilizando um corpo, e muitos imaginavam que era justamente Aquele corpo, o de Jesus. Ora, diante do que muitas pessoas do povo diziam sobre Jesus, achando que Ele era alguém que já tinha morrido séculos antes (Elias, Jeremias, ou qualquer um dos profetas), podemos então afirmar, com segurança, que povo acreditava na reencarnação.
Outro fato muito relevante: Jesus não negou esse conhecimento que o povo tinha sobre a reencarnação. Se a reencarnação fosse uma mentira certamente Jesus teria corrigido esse entendimento das pessoas, como sempre fazia por onde passava. Afinal Ele é o Caminho, a Verdade, e a Vida. É o Governador Espiritual do planeta Terra, e estando entre nós, pessoalmente, jamais deixaria as pessoas acreditarem numa mentira.
Jesus não corrige o povo porque a reencarnação é efetivamente uma Lei Divina. O povo estava correto. O que ocorre é que Jesus não era a reencarnação de Elias, Jeremias ou qualquer um dos profetas. E isso, sim, ele fez questão de esclarecer à humanidade. Vejamos que o apóstolo Pedro tinha a firme convicção de que Jesus não era a reencarnação de qualquer dos profetas mencionados, mas “O Cristo, o Filho de Deus vivo”.
Jesus se alegra com a compreensão lúcida e verdadeira do apóstolo e então confirma a convicção de Pedro, afirmando: ”Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque te não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus”.
Jesus oferece à humanidade uma verdadeira aula sobre a reencarnação, e a confirma. O Mestre já deixou tudo ensinado. Que tal fazermos agora a nossa parte para entender as leis de Deus na sua plenitude. Convidamos o amigo a ler e refletir também sobre o artigo: Jesus ensinou a reencarnação? SIM. E ainda disse: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”, constante desse blog.


Abração a todos.
Marcelo Badaró Duarte



3 comentários:

  1. Você está deturpando a mensagem da Santa Escritura, em momento algum as palavras de Jesus em Matheus fazem qualquer tipo de mensão a "reencarnação", oque Ele quis dizer aí é que o único que realmente sabia quem Ele É era Simão Pedro, que soube através da revelação Do Próprio Deus Vivo. Eu desafio qualquer um de vocês defensores dessa teoria tola de reencarnação a me provar bíblicamente a existencia de tal idiotice. Se coseguir ta proeza eu rasgo a minha bíblia na sua frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael, é melhor tirar proveito da moral e da ética de Jesus, que existem na Bíblia, do que ficar se perdendo com as questões políticas e sociais. Sabemos, e isso é provado historicamente que as mudanças no texto bíblico foram feitas no Concilio de Constantinopla II , no ano 553 E.C. A esposa do imperador Justiniano com medo de reencarnar pobre e sem poderes , pediu a seu marido que convocasse um Concilio e que os bispos da igreja mudassem os ensinamentos religiosos ; pois ; naquela época os mestres da igreja ensinavam aos fiéis sobre a doutrina da REENCARNAÇÃO . Após o concilio de Constantinopla , a palavra e os ensinos sobre a REENCARNAÇÃO foram extintos e passou-se a ensinar sobre a doutrina da RESSURREIÇÃO ; pois;. segundo a visão da imperatriz era melhor ressuscitar do que reencarnar , porque pela ressurreição a pessoa voltaria do mesmo modo que era antes - pobre ressuscitaria pobre e o rico ressuscitaria rico ; enquanto que com a reencarnação isto não acontece ; você pode reencarnar tanto em um lar pobre como em um lar rico.

      A rainha Teodora não aceitava ter que renascer no seu palácio com escrava. Ela acreditava que sem a palavra reencarnação ela não retornaria ao manto de carne. Naturalmente ela não era uma pessoa muito boa; antes ela era prostituta e ao ser denominada rainha, mandou que matasse todas suas amigas de profissão, para não ser reconhecida por elas e etc.

      Este concílio foi no ano de 553. Como foi uma manobra de membros da igreja a pedido da esposa Teodora, Justiniano solicita que seja retirada a palavra reencarnação e, os registro ficaram em segredo.

      1º - A bíblia só foi compilada em 393 d.c (concílio de Hipona), portanto, não tinha como alguém trocar palavras de um coisa que nem existia ainda!!!

      fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Conc%C3%ADl…

      2º - O concílio de Niceia expediu 20 cânones cristológicos (resultado teológico do concílio) e nenhum deles SEQUER toca no tema "reencarnação".

      fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Primeiro_Co…

      3º - Somente nas culturas hindu, budista etc, se falava sobre reencarnação e foi daí que Alan kardec retirou esse ideia.

      A pior heresia do Concílio de Nicéia foi mudar o batismo nas águas em nome do Senhor Jesus Cristo pelo batismo trinitariano em nome dos títulos abandonando a revelação apostólica e fazendo com que a igreja erre até os dias de hoje!
      Fonte(s): Atos 2:38; Atos 10:48 e Atos 19:5-6.

      Excluir
  2. Meu Deus! Quanta estupidez Rafael!

    Violencia só gera violencia!

    Não! Não cometa o desparate de rasgar sua Biblia! Ela é sim uma fonte de conhecimento espiritual assim como todos os livros sagrados de todos os povos no planeta, igualmente irmãos em humanidade!

    A ideia da Reencarnação é oriental e milenar! Os judeus antigos não estavam por fora disso. Pelo contrário! Era uma crença vulgar! O termo reencarnação é moderno! Ressurreição é antigo, traduzido assim por falta de outro melhor, para designar a sobrevivencia da Alma, esta sim imortal!

    Jesus, conhecedor das leis imortais de Deus, não poderia contestar a crença da volta do Espirito em outro corpo se ela não fosse uma lei natural biologica.

    Por isso não combateu com veemencia o que estava sendo declarado pelos discipulos e teria sim dado uma lição a eles, declarando ali de imediato que essa tal volta seria IMPOSSIVEL! Mas ele assim o fez? Não! Ele a sancionou, não só nesta passagem como em inumeras outras: "Em verdade em verdade, vos digo que é preciso nascer de novo"...

    Pra estudar a Biblia em espirito e verdade é necessário sair do campo das ideias preconcebidas, sistematicas e por que não dizer fanaticas!

    "A letra mata, o Espírito vivifica".

    ResponderExcluir