sábado, 21 de maio de 2011

* Morto fala? Sim, fala.

Morto fala? Sim, fala.


Amigos,

Quem disse que após a morte do corpo físico o espírito, sem a vestimenta carnal, deixa de expressar pensamentos e sentimentos?
Expressar os pensamentos e os sentimentos no contato com outros seres é atributo inerente ao espírito, esteja ele encarnado ou desencarnado.
Os textos bíblicos registram isso claramente.


Vejamos o primeiro exemplo.
A bíblia assim o registra em I Samuel, capítulo 28. (I SAMUEL 28. Saul consulta uma pitonisa de En-Dor. Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida por João Ferreira de Almeida. Revista e corrigida. Edição de 1995. 4ª impressão - 1997. Publicada pela Casa Publicadora das Assembléias de Deus).


E já Samuel era morto, e todo o Israel o tinha chorado e o tinha sepultado em Ramá, que era a sua cidade; e Saul tinha desterrado os adivinhos e os encantadores.”

Samuel estava morto e todo o povo de Israel sabia disso, pois tinham acompanhado as honras fúnebres e o sepultamento.

“Então a mulher disse a Saul: Vejo deuses que sobem da terra. E lhe disse: como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um homem ancião e está envolto numa capa. Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra e se prostrou. Samuel disse a Saul: Por que me desinquietaste, fazendo-me subir?”

Aqui temos o primeiro registro do morto (Samuel) falando. Observe-se que o morto (Samuel) elabora uma pergunta a Saul.


Então, disse Samuel: Por que, pois, a mim me perguntas, visto que o SENHOR te tem desamparado e se tem feito teu inimigo? Porque o SENHOR tem feito para contigo como pela minha boca te disse, e o SENHOR tem rasgado o reino da tua mão, e o tem dado ao teu companheiro Davi. Como tu não deste ouvidos à voz do SENHOR e não executaste o fervor da sua ira contra Amaleque, por isso, o SENHOR te fez hoje isso. E o SENHOR entregará também a Israel contigo na mão dos filisteus, e amanhã tu e teus filhos estareis comigo; e o arraial de Israel o SENHOR entregará na mão dos filisteus. E imediatamente Saul caiu estendido por terra e grandemente temeu por causa daquelas palavras de Samuel; e não houve força nele, porque não tinha comido pão todo aquele dia e toda aquela noite.”

Aqui temos o segundo registro do morto (Samuel) falando. Observe-se que aqui o morto (Samuel) elabora a segunda pergunta a Saul, e em seguida descreve uma situação com riqueza de conhecimento e detalhes.

Vejamos que está tudo registrado na bíblia: morreu o corpo de carne de Samuel, mas o espírito que habitava aquele corpo não morreu, continuava vivo, no plano espiritual!!!
Portanto, quem disser que a imortalidade do espírito não está ensinada na bíblia, na verdade está demonstrando que desconhece o conteúdo do Livro Sagrado ou, então, não quer acreditar mesmo, por teimosia, e por conta e risco próprios.
Ah!!! Outro detalhe importante!!! O morto (Samuel) se vale da faculdade mediúnica de uma mulher, a pitonisa de En-Dor, para conversar com Saul.
Faz muita diferença em nossas vidas saber que nós não morreremos. Apenas o nosso corpo de carne morrerá.
Faz muita diferença em nossas vidas conhecer também que a mediunidade pode ser um instrumento muito importante para nossa evolução espiritual. 
Fique de olho!!! Milhões de pessoas estão compreendendo melhor as Leis de Deus a partir dos ensinamentos da doutrina espírita!!! Seja um desses também!!! 


Abração a todos.
Marcelo Badaró Duarte
 

9 comentários:

  1. Aos Leitores: o Próprio texto diz que Saul já havia sido rejeitado por Deus, portanto; não havia mais comunicação entre eles; era o silêncio de Deus para com Saul, com o objetivo do novo rei de Israel (Davi) entrar em ação, pois já havia sido ungido pelo profeta Samuel na casa de seu pai Jessé no meio da sua parantela.
    Quanto a suposta aparição de Samuel, há de ser raciocinar que ENTENDEU Saul ser Samuel(a Bíblia não afirma que era Samuel), pois o suposto "ser" estava envolto em uma capa e a sua face segundo a bíblia não foi contemplada por Saul em momento algum; (se nós rélis mortais conseguimos imitar a voz uns aos outros, e os espíritos então? Ainda Saul cometeu uma outra falha que havendo incerteza da verdadeira identidade daquela figura que estava diante dele, ainda se prostrou. Você se prostaria diante de quem não conhece? prostrar tem significado de reverência, adoração, submissão etc... a bíblia diz: Que o único que é digno de toda honra glória e louvor, é o Senhor Nosso Deus (Jesus), e mais; todo joelho se dobrará diante dele e toda a lingua confessará que ele é o Senhor-Filipenses 2.11 no evangelho de Lucas no capítulo 16.23 em diante vemos alí o tormento de um homem em local já de tormenta após a sua morte e que clamava para estar com os seus irmãos para alerta-los acerca daquele local tão quente, mas a resposta do Senhor foi que o mesmo não poderia se comunicar com os seus irmãos que estavam vivos, se os tais não ouvissem os vivos, os profetas que ainda estão na terra, como dariam ouvido aos mortos?
    Concluindo o relato bíblico no livro do profeta Samuel trata-se de um Homem em apuros,aflito que conhecia a voz de Deus, que se relacionava com Deus, que era rei em Israel e bem sabia que ainda que rejeitado por Deus, NÂO deveria buscar socorro em uma fonte duvidosa. (O Nosso Deus Está nos Céus, e não são deuses, ELE È DEUS, e não subirá da terra, diz a Bíblia que Jesus voltará dos CÈUS 2 corintios capítulo 15, para buscar a sua igreja e na sua segunda vinda, Todo o olho o verá pois no manto e na sua coxa está escrito, REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES e ele voltará com a sua igreja para destruir a nações inimigas de ISRAEL.
    Disse o espírito a Saul:E o SENHOR entregará também a Israel contigo na mão dos Filisteus, e amanhã tu e teus filhos estareis comigo, quero dizer que o espírito parcialmente lhe disse a verdade porque Saul foi ferido na batalha e cometeu o suicídio deitando sobre a sua espada e a bíblia diz que os Suicidas não herdarão o reino dos Céus.
    Texto para meditação: João 5.39 e João 8.32,36
    Jesus vos Abençõe.


    Evangelista Valcir
    Assembléia de Deus Ano Bom
    e-mail joelvalcir@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde quando Jesus Cristo é Deus, se ele mesmo se refere a um Deus como Pai, e que Ele Deus,o seu Pai, o nósso esta no céu?..quanta ignorância.Ele não é Deus.Observe seu evangelista a oração do Pai nosso: Pai nósso que estais no céu...

      Excluir
  2. Meu caro Evangelista Valcir só me tire uma duvida a Biblia diz: Samuel disse a Saul: e “Então, disse Samuel: ???????

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Comentário de Cavalcante

    Meus caros Alcir, Jota Pedroso e Anônimo
    Sei perfeitamente que não devemos criticar ou formar juizo sobre povos que viveram há 3300 anos, época de barbarismo generalizado. Mas reconhecemos que aos hebreus daqueles tempos coube a árdua tarefa de implantar o monoteismo em nosso planeta, malgrado a difícil tarefa de aceitarmos Ihaweh como o deus único e verdadeiro.

    Que nossos irmãos evangélicos nos desculpem se pensamos de maneira diferente deles e não tributamos a Ihaweh nenhuma adoração mesmo porque para nós ele não passa de um Guia Espiritual que se apresentava como Deus a um povo carente de liberdade - eram escravos no Egito, e, após a libertação, foram subjulgados a uma tirânica teocracia, amargando nova escravização nos 40 anos do deserto. Paulo costumava dizer:A lei (de Moisés) e o pecado escravizam o homem. Só Jesus liberta.

    Para finalisar, pergunto: Será que o Deus verdadeiro e único, Pai do Senhor Jesus e Pai de toda a humanidade, mandaria homens como Moisés e Josué matarem milhares de pessoas tomando de assalto mais de 100 cidades, com órdem expressa de não pouparem ninguém, nem mulheres, nem velhos, nem crianças recem-nascidas, com a finalidade de desapossarem essas cidades para serem distribuídas entre as 12 tribos de Israel ?? Por curiosidade vejam em Det 3:4 (60 cidades tomadas de assalto por Moisés) e Js 12:9-24 (31 cidades tomadas por Josué)

    Será que o Verdadeiro Deus, O senhor Supremo do Universo, o Deus do Sermão da Montanha, o Deus que ama as criancinhas, o Deus das Bem-aventuranças, o Deus a quem Jesus chamava de "Meu Pai e vosso Pai, Meu Deus e vosso Deus" no diálogo com Maria Madalena (Jo 20:17) será que ele aprovaria o que Ihaweh determinou ??

    Não acham que a imagem de DEUS foi terrívelmente maculada ??
    E, por último, vejam 1Sm15:3 "Vai, pois, agora, e fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver, e nada lhe poupes; porém matarás homem e mulher, meninos e crianças de peito, bois e ovelhas, camelos e jumentos."

    Eu não posso acreditar que MEU PAI (OU NOSSO PAI) tenha ordenado tudo isso !! Aquele deusinho que conversava com Moisés todos os dias, durante 40 anos na Tenda da Congregação no deserto não pode ser o Pai do "Senhor Justiça Nossa" Jesus !!

    ResponderExcluir
  5. No comentário de ontem acabei esquecendo de tratar do tema principal da postagem de Marcelo "Morto fala ? Sim, fala". Pois bem, deixando de lado experiências pessoais ocorridas com este comentador desde os 20 anos de idade, posso afirmar que os diálogos de Moisés com Ihaweh (Jeová) nada mais foram que conversas entre "vivos e mortos" uma vez que acreditamos em sã consciência que Moisés não falava com o próprio DEUS e sim com um Espírito desencarnado que assumira a missão de ser o Guia Espiritual do povo mas que, no passado, deve ter tido diversas encarnações em corpo carnal, como tem sido regra geral neste planeta a todos os espíritos que nele habitam.

    É muito difícil acreditar nisto quem se apega à interpretação literal da Bíblia, sem direito a um plano B na sua forma de pensar. É que por conveniência de alguns muitos ficaram sem o direito de escolha, tolhidos como se acham do livre arbítrio que o Pai tão bondosamente nos facultou !!

    Prefiro ficar com Kardec:"Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão em todas as épocas da Humanidade.

    Não podemos abrir mão do direito de usar da razão, do raciocínio e da lógica. Preferimos "O espírito que vivifica à letra que mata".

    ResponderExcluir
  6. O PROFETA SAMUEL VOLTA DO ALÉM ?

    Para os religiosos bíblicos intolerantes: A Bíblia é, ou não é, a palavra de Deus? As suas Escrituras não foram divinamente inspiradas? Pois quem escreveu o livro bíblico que descreve esta comunicação não foi o rei Saul; ou teria sido Samuel, que já estava em outra dimensão de vida? O autor, ou conjunto de autores que narram este fenômeno mediúnico do povo hebreu analisa verdadeiramente esta manifestação como um fato real positivo entre os dois planos de vida: material e espiritual.

    - Se a Justiça Humana condena a falsidade ideológica: “dos crimes contra a fé pública, código penal brasileiro art 296/305”. Deus o poder absoluto, a perfeição suprema, caso permitisse a presente narração que descortina o sentimento de imortalidade nas pessoas e proclama a soberania de seu poder ilimitado na Natureza, sugestionando a mente das gerações vindouras para uma esperança gloriosa além-túmulo com a possibilidade de intercambio com os que ficaram na existência material. E, lamentavelmente, esta narração tão bela é um “simulacro ?” uma falsidade ideológica que a Onisciência Suprema teria permitido incluir nas páginas das Escrituras do livro sagrado, o Criador estaria induzindo ao erro milhares e milhares de criaturas...

    Muitas pessoas que folheiam as páginas da Bíblia necessitam: olhos para ver, ouvidos para entender as suas mensagens...

    Deus a perfeição absoluta em todas as coisas, com certeza, a sua Justiça é muito superior à Justiça humana.


    A Bíblia para ser palavra irrefutável de Deus, e o autor divinamente inspirado, é quem deveria inserir no seu capítulo: “satã” simulou ao rei Saul através da médium de En-dor ser o espírito do profeta Samuel, caso esta comunicação mediúnica fosse falsa. E, não, religiosos com pouco discernimento no curso dos séculos – os falsos doutores bíblicos de todos os tempos, tentando fazer uma inversão do sentido no seu texto sagrado, semeando dúvidas e desfavorecendo o Poder imensurável de Deus, tal qual os fariseus da época do Cristo que fechavam o portal do conhecimento celeste aos homens, pois nem entravam, e nem permitiam entrar, aqueles que queriam entrar (Mateus 23. 13).


    Saduceus (Lucas 20. 27/38) era uma seita da época do Cristo que negava a imortalidade da alma e sua interação com o plano material. Ainda hoje o saduceismo influencia crenças que se proclamam cristãs, mas que compreendem um “evangelho morto” sem espírito redivivo.

    do livro: C É U S
    autor: Abrahão Ribeiro

    http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/11/evocacao-do-espirito-do-profeta-samuel.html
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E

    ResponderExcluir
  7. SERÁ QUE FOI DEUS QUEM PROIBIU, NA BÍBLIA, A EVOCAÇAO DAS ALMAS DOS MORTOS?

    DEUS, Ser Absoluto e Supremo do Universo de Astros e Seres inteligentes JAMAIS proibiu a evocação das almas dos mortos, conforme muitos religiosos entendem na descrição em Deuteronômio 18. 11 * Pois conforme esclarece o Novo Testamento: NINGUÉM NUNCA VIU A DEUS - João 1. 18 Apenas Jesus que está no seio do Pai, esse o fez conhecer; ou seja, instruiu as palavras de vida eterna.

    MOISÉS, SIM, como legislador hebreu proibiu essa prática comum entre os egípcios quando estava formando a soberania da Nação israelita (Deuteronômio 18. 9). E usou o termo que todos os políticos, inclusive da atualidade, usam quando promulgam a Constituição das Leis Sociais de uma Nação, por exemplo, está impresso no cabeçalho da Constituição Federal do Brasil: “Em nome de Deus promulgamos estas Leis, isso não quer dizer que Deus, pessoalmente, é quem decreta essas Leis”

    Também não nos esqueçamos de que o Governo que Moisés estava constituindo era pelo regime de Teocracia = (do grego) Teo = Deus + Kratos = Governo. E os Juízes do Synedrion de Jerusalém eram considerados “deuses” por representarem a Divindade quando analisavam, julgavam e prescreviam normas religiosas para o povo. Por isso Jesus chamou a atenção dos povos, na sua época: “Não está escrito na vossa lei: “SOIS DEUSES” (João 10. 34) Vide também Salmo 82. 6 “vós sois deuses...”

    E Por que Moisés proibiu essa prática? Se era bem comum entre os povos antigos?

    Para evitar possíveis infiltrações de ideias subversivas de inimigos estrangeiros da nação israelita, que transitavam e moravam em seu território. E Moises estava querendo formar uma unidade religiosa, por isso somente o corpo sacerdotal de Israel poderia fazer invocações (Êxodo 28. 1 - 3 e I Samuel 28. 6) Era, portanto, vetado às pessoas comuns usarem a prática de consulta às almas dos antepassados, com a finalidade de fazer adivinhações futuristas (Deuteronômio 18. 14).

    Conscientizemo-nos: A Bíblia foi idealizada, coordenada, redigida, e traduzida para vários idiomas pela própria MÃO do Homem ao longo dos séculos.

    Por isso é que Jesus veio ao planeta Terra para vivenciar a perfectibilidade de Deus Todo Poderoso:

    - que não se ira; não se contradiz; não se arrepende; não é falível; não é regionalista; e nem é limitado.

    É SUPREMO E ABSOLUTO EM TODAS AS COISAS NO UNIVERSO SIDERAL – É ESPÍRITO CELESTIAL (Mateus 6. 9) (João 4. 24) .


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – IDE

    ResponderExcluir
  8. COM JESUS, todas as coisas são possíveis para Deus. E Jesus rasgou o véu do templo das proibições e limitações na Natureza, e as barreiras do mundo visível e invisível, material e espiritual que se entrelaçam, e é possível sim, os mortos ressurgirem do Além e se manifestarem visível, sensível, e palpável; ou, mesmo em sonhos para os seres humanos encarnados:

    - vide a transfiguração de Jesus no monte Tabor, onde Elias e o próprio Moisés (que outrora proibira) voltam do além e interagem com Jesus e os apóstolos: Pedro, João, e Tiago (Mateus 17. 1 -13).

    - vide varias manifestações de antepassados em seus corpos espirituais fazendo aparições em Jerusalém a muitas pessoas, comprovando a realidade a imortalidade da alma (Mateus 27. 51 – 53).

    - vide a boa nova de Jesus sendo pregado até mesmo aos mortos, os habitantes do além na dimensão extrafísica, que estavam desorientados na vida espiritual ( I Pedro 4. 6).

    - vide a boa nova sendo pregado também aos espíritos em prisão, os quais em outras existências foram rebeldes a lei divina ( I Pedro 3. 18 – 20).

    - vide orientação inalterável de Jesus: “Os mortos ouvirão a sua voz, e os que a ouvirem são chamados para uma nova vida (João 5. 25)”. “Porque Deus, não é deus de mortos; e sim de vivos (Lucas 20. 38)”, quer seja da Terra, assim como do Além.

    Você sabia? Que aquele que crê em Jesus também fará as mesmas obras que ele fez, quando encarnado na Terra, e outras maiores ainda realizará (João 14. 12). Porque todas as coisas são possíveis para Deus (Mateus 19. 26).


    http://vozqclamabr.blogspot.com/
    Intensivo de Difusão Espiritualidade Evangélica – IDE

    ResponderExcluir